sexta-feira, 25 de julho de 2014

Me sentindo alguém com poucos amigos

Não gosto de vir aqui quando não estou bem. Mas são nesses momentos que me lembro que tenho um blog sobre bipolaridade... e que outras pessoas vão entender o que estou sentindo.

Estou desde ontem com um peso no coração. Não aconteceu nada. Pode ser hormonal, pode ser da bipolaridade, pode ser porque virou o tempo....mas daí descobri que faziam 2 anos da morte do meu avô, o que só ajudou a deprimir mais o dia.

Logo cedo (ontem), o Pedro fez birra, a tampa do porta-malas fechou na minha cabeça e eu virei o pé. Isso tudo antes das 8 da manhã! O Pedro continuou mal educado, almocei muito tarde e aquele peso continuava. Fui na casa de uma amiga (que está de passagem por aqui...todo mundo sempre está de passagem aqui na vizinhança) e me distraí um pouco. Foi gostoso, mas o peso não resolveu.

E seguindo a mesma vibe, hoje comecei a questionar se sou uma pessoa agradável de se conviver. Estou duvidando se sou. Parece que as pessoas me evitam....e escrevendo isso penso que você deve estar concordando. Mas, outro canto do meu cérebro me diz que tenho ótimos amigos, que gostam verdadeiramente de mim, mas moram mais de 60km de distância, ou vêm aqui de vez em quando. Mas como convencer o resto do seu cérebro?

Fico juntando "provas" de que não sou querida. Tenho inclusive parte da minha família morando a poucos quarteirões de mim. Tudo bem que eles não falam mais com ninguém da família faz tempo, mas eu nunca fiz nada de mal para eles. Dia desses encontrei minha prima no parquinho com os dois filhos dela, que não fazem ideia de quem eu sou. Fazia 10 anos que não conversava com ela. Ela foi simpática. Não sei o quanto ela ainda me considera. Queria ter conversado mais. Queria recuperar a infância que passamos juntas aqui mesmo, tão amigas. Mas será que ela também quer?

Por que o tempo passa? Por que as pessoas mudam? Por que eu insisto em pessoas erradas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por passar por aqui!
Seu comentário será moderado antes da publicação. Se você não quer que ele seja publicado, avise. Se preferir, me envie um email com seu comentário, para conversarmos no privativo.